quarta-feira, 18 de agosto de 2010

MARSALIS E A SPOKFREVO



Foi no dia 3 de agosto de 2010, ao final do grande show da orquestra no maior festival de jazz da França, JAZZ IN MARCIAC. Wylton Marsalis assistiu e gostou tanto que foi abraçar os rapazes com muito entusiasmo, chegou a convidá-los para fazer um intercâmbio de Big Bands e ensinar aos americanos como se toca com tanta pressão, precisão, harmonia e dinâmica.
Além de apresentações e workshops em escolas a orquestra vai participar de alguns festivais por ele promovido. O trompetista americano pediu pra ser nosso padrinho nos States.
- Essa é a maior novidade que já vi nos últimos anos! (Wynton Marsalis)

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Amik Guerra e a SpokFrevo


O trompetista cubano Amik Guerra pediu para dar uma canja com a SpokFrevo na terceira apresentação da orquestra no festival North Sea Jazz. Segundo ele, o frevo com liberdade de expressão é o jazz mais contemporâneo da atualidade.

Nicole Jo e a SpokFrevo


A saxofonista alemã Nicole Jo não se conformou a ficar apenas assistindo o show da SpokFrevo e pediu para dar uma canja com a orquestra.
Ela estava se apresentando no mesmo festival "COSMO JAZZ" em Chamonix (França) com seu trio.
A mulher além de bela, toca pra cacête, tem uma sonoridade e um estilo bem pessoal e seu trabalho é muito contemporânio.






Ela ficou impressionada com a velocidade com que a nossa música é tocada, parabenizou a todos os músicos e prometeu ir ao recife no próximo carnaval.
Ela me pediu métodos para aprender frevo, o que me fez morrer de vergonha por não existir nada no gênero. É um absurdo! Mas nosso frevo ainda não foi sisgtematizado, tem a mesma idade do jazz e ninguém conhece, nem mesmo no Brasil.

sábado, 24 de julho de 2010

SpokFrevo no North Sea Jazz


Esse é o maior festival de Jazz da Europa. Acontece todo ano em Roterdan (Holanda). Ese ano passaram por lá os maiores nomes do Jazz como Sony Rollins, Marcus Miler, Quincy Jones, Herbie Hankoc. A orquestra pernambucana abriu o show de Stive Wonder sendo apaludida de pé pelo público de mais de 15.000 pessoas.

SpokFrevo no Jazz a Vienne


A SpokFrevo Orquestra arrasou no Festival Jazz a Vienne. Subiu ao palco logo após o cantor americano Bobby McFerrin e encantou a platéia do sudoeste da França com seus frevos . No mesmo palco subiram nomes como, Joe Bonamassa, Paco de Lucia, Wayne Shorter, Diana Krall, Joe Coker, Manhattan Transfer, Tony Allen, entre outros do mundo do jazz internacional.

domingo, 20 de junho de 2010

SPOKFREVO EUROPE TUR 2010


Orquestra de maior destaque hoje no Brasil, a SpokFrevo prepara sua primeira turnê internacional de 2010 (programadas 3 para esse ano).Os rapazes que receberam os prêmios de melhor grupo e melhor cd instrumental em 2009 pelo PRÊMIO DA MÚSICA BRASILEIRA estão em stúdio gravando o disco novo. Chama-se Ninho de Vespa(título provisório), nome de um frevo composto por Dory Caymi.
Vejam onde nosso frevo estará mais vivo que nunca!

09 julho – Vienne (França) Festival Jazz à Vienne – local para 8.000 pessoas - http://www.jazzavienne.com/
11 julho – Rotterdam (Holanda) – Festival North Sea Jazz – locais: 3 salas (2 shows curtos a tarde e um grande show a noite na sala Congo para 5000 pessoas) http://www.northseajazz.com/en/schedule.aspx
13 julho – Juan les Pins (França) – Ceremonia de Victoires du Jazz (o jazz grammy frances) – local: Pinède Gould – outras bandas que tocarão: Marcus Miller, Chucho Valdes
e Joshua Redman)
14 julho – Saint Tropez (França) – inauguraçao de um hotel de luxo para 150 pessoas, somente presidentes das maiores empresas francesas.
16 julho – Juan les Pins (França) – 50 ediçao do Festival Jazz a Juan – local Pinede Gould (para 4000 pessoas) – o palco sera dividido com Monty Alexander - http://www.jazzajuan.fr/fr/accueil.html
18 julho – Palermo (Itália) – Jazzopolis Festival – local: Parco di Villa Pantelleria
19 julho – Boulogne (França) Festival de la Cote d’Opale – local : Magic Mirror – http://www.festival-cotedopale.fr/programme-2010/
20 e 21 julho – Londres (Grand Bretanha) – local: Sala Ronnie Scott’s – casa de jazz
mais famosa de Londres –
http://www.ronniescotts.co.uk/performances/view/328-spokfrevo-orquestra
27 a 29 de julho – Chamonix (França) - Cosmojazz Festival – 3 concertos em 3 diferentes locais na montanha
31 julho – Vannes (França) – Festival Jazz a Vannes – local: Jardin de Limur – http://www.mairie-vannes.fr/culture/evenements/festival_jazz_a_vannes_2010/la_programmation_2010/3877/index.html
3 agosto – Marciac (France) – Festival Jazz in Marciac – local: Chapiteau – abertura de show do Gilberto Gil -
http://www.jazzinmarciac.com/

quinta-feira, 20 de maio de 2010


Éramos jovens e bobos, hoje somos só tolos, diz Mick Jagger
O roqueiro Mick Jagger provocou gargalhadas nesta quarta-feira em Cannes ao apresentar um documentário sobre o "making-of" do clássico álbum dos Rolling Stones "Exile on Main Street".

"Nós éramos jovens, bonitos e tolos", disse Jagger antes da exibição do filme de Stephen Kijak, "Stones in Exile", durante a Quinzena de Realizadores.

"Agora nós somos só tolos", acrescentou, provocando gargalhadas durante a coletiva de imprensa realizada na Riviera Francesa.

O filme de Kijak usa imagens originais dos Stones durante as gravações do álbum, regadas a drogas, em um vilarejo no sudeste da França em 1971, que produziu o disco considerado um dos melhores da carreira do grupo britânico.

"(Richard) Nixon estava na Casa Branca, a Guerra do Vietnã estava em andamento e Eddy Merckx acabava de vencer o Tour de France", disse Jagger, em inglês e francês.

"Nós não sabíamos o que estava acontecendo, porque estávamos presos no vilarejo, produzindo o álbum."

Kijak foi escolhido pelos Stones para fazer o filme porque a banda ficou impressionada com o documentário "Scott Walker: 30 Century Man", feito por ele, sobre o músico e ex-líder da banda The Walker Brothers.

terça-feira, 20 de abril de 2010

BEATLES E LSD


Durante escavações no gramado de uma casa em Kenwood, onde John Lennon morou nos anos 60, uma empresa encontrou o que pode ser a última dose de LSD do cantor. O "tesouro" era formado por uma bolsa de couro, contendo algumas garrafas quebradas.

Diz a lenda, que, em 1967, Lennon teria enterrado ali uma grande quantidade de alucinógenos, pois os "Beatles" tinham decidido abandonar as drogas e aderir à meditação transcendental. Quando o grupo voltou da Índia, porém, ele resolveu desenterrar o LSD, mas uma parte teria ficado perdida até agora, mais de 40 anos depois.

A relação dos "Beatles" com as drogas é tema quase certo em qualquer debate sobre a banda. Este mês, o papa Bento XVI declarou que a Igreja Católica perdoou os quatro garotos britânicos pela utilização dessas substâncias, entre outros motivos. A música "Lucy in the sky with diamonds", de 1967, também causa polêmica até hoje. Isso porque muita gente acredita que a inspiração que levou Lennon a compor a canção veio de "viagens" de LSD, droga que tem as mesmas iniciais do título da música.

De acordo com o jornal "The Sun", fãs da banda têm certeza de que as garrafas continham mesmo o "tesouro perdido" de John Lennon. Apesar disso, a informação ainda não pode ser confirmada. A única garrafa que permaneceu intacta na bolsa tem uma rachadura na cortiça da tampa, e, portanto, está vazia.

Da Agência O Globo

segunda-feira, 19 de abril de 2010

FULEIRO PRESO


Nesse último domingo foi preso o primeiro padre de uma lista interminável de religiosos pedófilos, o padre Luiz Marques Barbosa de 83 anos, pároco em Arapiraca, Alagoas. O sacana ainda teve a cara de pau de dizer que o dinheiro que dava pro garotos não era da caixinha das almas e sim do seu próprio bolso, pensando que isso aliviaria a pena. Ponto para o senador Magno Malta que deu ordem de prisão a ele e dois empregados cúmplices. Esses PDP têm mais é que se fuder mesmo, sem o mínimo de pena. Pena? Pena máxima pra ele e pros outros safados da igreja. A polícia ainda encontrou na casa do sacana, bebidas alcoólicas, passagens aéreas e cremes íntimos.

Tem mais dois fuleiros de Arapiraca na lista da Polícia Federal: O padre Raimundo Gomes, que nega tudo, mentindo em nome de Deus, e o padre Edson Duarte, que pretende contar tudo que sabe, não em nome de Deus, mas da delação premiada.

EU SONHO POR UM MUNDO SEM RELIGIÕES, POLÍTICA E SISTEMA FINANCEIRO. Três instituições que acabam com a humanidade. Parece utopia, mas é possível.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

OS TRAPALHÕES DO VATICANO

Vaticano e pedofilia. Retratação de cardeal não convence. Europarlamentar quer moção de repúdio


cardeal Bertone.

Cardeal Bertone

1. As águas no Vaticano estão agitadas. E não só nas duas magníficas fontes da praça São Pedro.

Uma coisa parece certa. O papa Ratzinger está cercado de trapalhões.

Convém recordar os últimos dias:

(I) O padre Cantalamessa, predicador oficial, deu um grande fora na Sexta-feira Santa ao comparar, com base na carta que diz ter recebido de um amigo judeu, o sofrimento do papa com a Shoá-Holocausto.

(II) Decano do colégio de cardeais e ex-secretário do Estado do Vaticano, o cardeal Angelo Sodano, acusado de encobrir os atos de pedofilia do fundador dos Legionários de Cristo, considerou “fuxicos” as acusações de o papa abafar casos de pedofilia.

(III) Por seu turno, o cardeal Tarcisio Bertone, o segundo homem forte do Vaticano, dado como braço direito do papa Ratzinger, sustentou, em viagem ao Chile, a correlação entre homossexualismo e pedofilia. Ou seja, chamou de criminosos todos os homossexuais.

Não bastasse, a revista Avvenire, uma publicação do alto clero romano, veiculou, ontem, um artigo da historiadora Gabriella Sartori. Ela atacou a ambiguidade de intelectuais anticlericais. Isto porque criticam a Igreja quanto ao tema pedofilia, enquanto defendem Roman Polanski, que violentou uma menina de 13 anos de idade.

2. No Parlamento Europeu, sediado em Bruxelas, o líder dos liberais democratas, Guy Verhofstad, pediu uma moção de clara condenação diante do afirmado pelo cardeal Bertone.

Segundo vaticanistas, Bertone despontava como nome certo à sucessão de Ratzinger. Agora, não mais. Como dizem, Bertone “queimou o filme”.

3. O ministro francês de relações Exteriores reagiu e considerou “inaceitável” a conexão estabelecida: “Um amalgáma inaceitável”.

4. Franco Grillini, um dos históricos ativistas do movimento gay europeu, foi mais incisivo.
A explicação do Vaticano para o fora dado pelo cardeal Bertone, segundo Franco Grillini, “é quase pior do que a gafe planetária precedente”.

5. Ontem, depois de uma conversa telefônica entre Bertone (estava no Chile) e o padre Federico Lombardi (porta-voz do Vaticano), foi acertada uma nota de esclarecimento.

Nela o Vaticano pretendeu reduzir o alcance da desinformação e da absurda colocação do cardeal Bertone.

Pela nota, em síntese, Bertone teria referido-se apenas a um levantamento feito pela Igreja sobre efebofilia. Ou seja, os padres pedófilos seriam homossexuais, conforme levantamento realizado pela Igreja e referente a um arco de tempo de cinco anos, com termo inicial em 2001: 3 mil casos analisados.

PANO RÁPIDO. No comunicado, a Santa Sé deu um tiro no pé ao afirmar que o secretário de Estado falava dos abusos da Igreja. E “que não compete às autoridades eclesiásticas fazerem afirmações generalizadas de natureza médico-psicológica”.

Diante da nota, pode-se concluir que, para Bertone, todos os padres homossexuais são pedófilos.

Wálter Fanganiello Maierovitch

DO SITE TERRA.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

BATUQUEBOOK 2

Depois do sucesso do Batuque Book de Maracatu, Climério de Oliveira e Tacísio Soares lançam o Batuque Book de cabocolinho, um trabalho de altíssimo nível e de grande importância para a pesquisa de nossa cultura musical. Climério é graduado em música pela Universidade Federal da Paraiba e sabe muito bem o que está fazendo.
O livro, além de contar a história do Cabocolinho, traz várias partituras com os diversos toques do estilo.
Ainda acompanha um cd com toques da tribo Canidé do Recife, União Sete Flechas de Goiana e Caboclinhos 7 Flexas do Recife. No cd ainda tem vídeo, partituras e fotos.
Para os amantes da nossa cultura musical é um livro nunca publicado antes e com uma riqueza de detalhes impressionante. Só vale a pena ter um e vc pode encontrar na Passadisco, no shoppin Sìtio da Trindade.

terça-feira, 13 de abril de 2010

BEATLES PERDOADO?


ERA SÓ O QUE FALTAVA!!!

Em um momento em que a igreja Católica passa por uma grave crise, o Vaticano publicou, em seu jornal oficial, uma declaração sobre os Beatles, elogiando sua música e desconsiderando os anos de uso de drogas e outros excessos de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr. De acordo com o jornal britânico The Guardian, o L‘Osservatore Romano afirma, em sua primeira página, que a banda "achava que era maior que Jesus e divulgava mensagens misteriosas, possivelmente satânicas", mas também pergunta: "O que seria da música pop sem os Beatles?O artigo chegou quatro décadas depois de John Lennon desafiar a igreja Católica dizendo que os Beatles eram "mais populares que Jesus" e sugerindo que o cristianismo estava morrendo como instituição. O jornal ofereceu seu perdão por essas palavras em um artigo de 2008, quando atribuiu os comentários de Lennon ao "exibicionismo de um jovem músico inglês que creceu sob o mito de Elvis Presley e do rock and roll e que obteve um sucesso inesperado.A publicação do artigo pode fazer parte de uma estratégia para tirar o foco dos crescentes casos de abuso sexual dentro da instituição. Na sua última edição, o "L‘Osservatore Romano" falou sobre a polêmica, afirmando que o Papa tem apoio internacional.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

VERGONHA NO VATICANO

O Papa com cara de tamanco mal pregado!

O Papa não sabe nem o que dizer. Todo dia a rádio da Santa Sé fala coisas absurdas sobre os casos de pedofilia nas igrejas de todo o mundo, tentando tapar o sol com a peneira. Bento XVI já chegou até a falar, muito mal assessorado por sinal, que isso tudo não passava de invenções e fantasias da oposição, mas os fatos não param de surgir em todo canto do mundo, virou uma epidemia de acusações escandalosas, as pessoas perderam o medo da igreja, ainda bem, e estão botando a boca no trombone contra essa entidade sem sentido no mundo atual. Você sabe pra que serve o Vaticano? Não! Pra pedir desculpas pelos erros da igreja e cometer outros absurdos para poder pedir desculpas mais tarde. Esse Papa na verdade nunca agradou ninguém, é reacionário, autoritário, ante popular e agora também acoberta esses escândalos terríveis. Tem mais é que se ...
É nisso que dá o celibato! Não pode fazer sexo com mulheres mas pode com crianças indefesas que terá todo o acobertamento do Vaticano. No máximo o padre infrator é transferido para outro lugar onde possa continuar a cometer seu lamentável erro, é assim ou não é? Não podemos nos fazer de surdos nem cegos nessa hora. Vamos meter a boca no trombone! Dizer o que achamos disso tudo. Acabou a época em que todo mundo achava a igreja uma instituição inquestionável, pois ela é e sempre foi questionável e vamos questionar sobre tudo isso, indo até mais longe, questionando sobre a própria existência dela nos dias de hoje, será mesmo tão necessária? Tenho certeza que não!

segunda-feira, 22 de março de 2010

PARTITURAS DE FREVO

IMPORTANTE ACERVO DE PARTITURAS!
Esse documento estava faltando! Grande iniciativa de Maurício Cavalcante, Marcelo Varela, a prefeitura do Recife através da Secretaria de Cultura e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN.
Aqui você encontra frevos de rua, canção e de bloco. Frevos conhecidos e desconhecidos de grande valor musical. As partituras estão prontas para imprimir com arranjos para orquestra.
Você também pode ouvir as músicas em MIDI.
Uma importante iniciativa para tornar o frevo patrimônio da imaterial humanidade, como já é do Brasil.

segunda-feira, 15 de março de 2010

TRIO NORDESTINO!

Foto: Rafael Carneiro

Alceu Valença, eu e Paulo Rafael no camarim do show do aniversário de Olinda. O tempo não passa, já a vida segue sem freio, só acelerador e vai danada pra Catende sem respeitar sinais nem cruzamentos. Já fomos chamados de Lampião, Cocada e Curisco, mas na verdade somos um trio nordestino!

quarta-feira, 10 de março de 2010

REGRAS F1 PARA 2010

As mudanças no regulamento da F1 para 2010

Fim do reabastecimento nos pit stops é a medida mais polêmica imposta pela FIA

Tirado da revista Isto é.

AFP

O fim dos reabastecimentos de combustível e a mudança no sistema de pontuação mudarão o formato do Mundial de Fórmula 1 em 2010, após uma temporada 2009 repleta de modificações no regulamento. A competição começa em 14 de março com o GP do Bahrein.

O fim dos reabastecimentos:

f1-3.jpg

É o grande desafio para as equipes nesta temporada 2010. Os reabastecimentos, realizados entre 1993 e 2009, serão proibidos. Os carros terão que chegar ao final da corrida com a gasolina do início da prova. A mudança teve consequências lógicas.

Em primeiro lugar, naturalmente, as equipes foram obrigadas a mudar a capacidade dos tanques de combustível, que de 120 litros passaram para 240. Isso acarretou também uma mudança no desenho das máquinas, que agora são um pouco mais largas.

Para isso, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) impôs novos pneus, mais finos na frente, o que modifica a estabilidade dos carros. Os F1 de 2010 são mais pesados e diferentes de pilotar.

A ideia de eliminar os reabastecimentos tem como objetivo tornar os Grandes Prêmios mais emocionantes e fazer com que as provas não sejam decididas nos boxes.

Os carros começarão as corridas com os últimos pneus utilizados nos treinos classificatórios e com o tanque cheio. O impacto dessas medidas no espetáculo ainda deverá ser verificado.

Mudança no sistema de pontuação:

f1-1.jpg

O vencedor de cada corrida ganha 25 pontos; o segundo, 18; o terceiro, 15; o quarto, 12; o quinto, 10; o sexto, 8; o sétimo, 6; o oitavo, 4; o nono, 2; e o décimo, 1. Em 2009, o sistema era de 10-8-6-5-4-3-2-1.

A ideia é valorizar mais as primeiras colocações, em especial a vitória, para estimular os pilotos a lutarem mais na pista.

Abandono tácito dos kers:

f1-2.jpg

Apresentado como a maior revolução da temporada anterior, o kers, um sistema que transforma a energia dos freios em cavalos de potência complementares para a aceleração, se tornou um problema financeiro para as escuderias que não souberam ou puderam aproveitá-los.

Apenas a Ferrari e a McLaren utilizaram este 'plus' de potência, que, no entanto, não se revelou indispensável.

Renault e BMW Sauber o abandonaram na metade da temporada passada.

A Williams, apesar de ter pesquisado este sistema profundamente, não o adotou, enquanto que as duas primeiras equipes de 2009, Brawn GP e Red Bull, nunca o utilizaram.

Dispositivo "verde" em uma categoria pouco ecológica como a F1, o kers não foi proibido pela FIA. As equipes, reunidas em sua associação (Fota) decidiram no ano passado não utilizá-lo este ano.

jf/dm

domingo, 28 de fevereiro de 2010

GONZAGUIANAS

Pois é, o carnaval passou e o São João se aproxima. Então vamos falar de forró e do seu mundo. Aqui seguem umas curiosidades de Luiz Gonzaga. Ele tb tinha a maior bronca com a Ordem dos Músicos do Brasil, odiava a instituição e não entendia pra quê ela existia, como todos os músicos!
Tirada de uma matéria de Zé Teles no JC.

FISCAL FULEIRO

Certa vez, nos estúdios da RCA, no Rio, Gonzagão ameaçou bater num fiscal que lhe exigia a famigerada carteirinha da Ordem dos Músicos. Não se sabe como, o fiscal entrou no estúdio. Quando Gonzagão soube que o sujeito ameaçava parar a gravação se não visse as carteiras da Ordem, correu atrás dele. Acuado num canto da sala, o fiscal afinou: “Seu Luiz, pelo amor de Deus não faça nada comigo não, Sou seu fã. Lá em casa tem até um pé de laranja que tem seu nome”.

FISCAL FULEIRO 2

Outro episódio com um fiscal da Ordem dos Músicos aconteceu em Arcoverde, no Agreste pernambucano. Quem conta o caso é Arlindo dos Oito Baixos, sanfoneiro que acompanhou Luiz Gonzaga em shows pelo Nordeste durante 18 anos. “A gente ia tocar em praça pública, em cima de um caminhão. Quando seu Luiz ia subindo, um rapaz falou com ele. Queria ver a carteira da Ordem”. O que Gonzagão mostrou ao rapaz foi um gesto universal. Estendeu-lhe a mão, com o dedo médio em riste, e foi curto e grosso: “Aqui pra tu, ó!”.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

FIM DO CORDEL!


Cordel do Fogo Encantado anuncia o fim das atividades

Em comunicado oficial divulgado no seu site, nesta quarta-feira, a banda Cordel do Fogo Encantado anunciou o fim das atividades. O motivo alegado foi o desligamento do vocalista e líder, José Paes de Lira, o Lirinha, que revelou sua saída do grupo em uma nota à parte, no mesmo site.

Considerada um dos expoentes da música brasileira, o Cordel do Fogo Encantado encerra a carreira após 14 anos de estrada, três deles com com a peça teatral homônima e 11 com a banda. Nos últimos anos, Lirinha já vinha se dedicando profundamente à carreira de ator. O monólogo “Mercadorias do Futuro” lhe rendeu boas críticas.

“Revelo, por respeito aos que me acompanham, a minha vital necessidade de trilhar novos caminhos. É com muita dificuldade que redijo essa informação, devido ao imenso amor que eu sinto pelo público e pelos meus companheiros/guerreiros do projeto.", escreveu o líder do grupo. A última apresentação do Cordel ocorreu na madrugada da segunda-feira de carnavel deste ano.

Confira na íntegra o comunicado de Lirinha:

O grupo que é independente desde a sua origem, com integrantes do sertão de Pernambuco (Arcoverde) e do Morro da Conceição (Recife) se tornou uma das bandas mais ativas do cenário de shows da música brasileira. Isso aconteceu com a total entrega dos participantes e a verdade da mensagem emitida.

É com muita dificuldade que redijo essa informação, devido ao imenso amor que eu sinto pelo público e pelos meus companheiros/guerreiros do projeto.

Revelo, por respeito aos que me acompanham, a minha vital necessidade de trilhar novos caminhos.

Ajudei a desenvolver um dos espetáculos mais originais da cultura pop do país e é com esse sentimento de orgulho que sigo em frente.

Com a certeza de que o fogo da nossa poesia e da nossa música nunca se apagará e que nossa força é infinita.

Abraço forte,

José Paes de Lira, Lirinha.


Da Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

JIMI HENDRIX INÉDITO!

Chega em março disco inédito de Jimi Hendrix

Disco é lançado quase 40 anos após a morte de Hendrix
Disco é lançado quase 40 anos após a morte de Hendrix
Foto: Divulgação

Entra ano, sai ano, lançamentos póstumos envolvendo Jimi Hendrix Jim Morrison, Janis Joplin e Kurt Cobain - roqueiros que coincidentemente se tornaram verdadeiras lendas após morrerem com a mesma idade, 27 anos - entopem as prateleiras das lojas. A bola da vez é Jimi Hendrix, com o álbum "Valleys of Neptune", previsto para chegar ao mercado no início de março.

Lançado quase 40 anos após a morte de Hendrix (ocorrida nas primeiras horas de 18 de setembro de 1970, em Londres), o disco tem 12 gravações inéditas feitas pelo guitarrista, registradas entre fevereiro de 1969 e maio de 1970, no período posterior ao álbum "Eletric Ladyland" (1968), em sessões ao lado de seu trio Jimi Hendrix Experience.

Diferente da maioria dos discos do artista lançados postumamente que apresentam registros de apresentações ao vivo, como a histórica de Woodstock, "Valleys of Neptune" traz algumas composições que já haviam aparecido em outros álbuns de Hendrix, mas desta vez em gravações feitas em estúdio. E não há surpresas em nenhuma das faixas, elas apenas ratificam a genialidade de Hendrix que o imortalizou, se não o maior, como um dos maiores guitarristas de todos os tempos.

O disco abre com um petardo, "Stone Free", que havia sido lançada originalmente em 1967, no antológico "Are You Expererienced". A versão agora revelada é uma gravação completamente diferente da original, mas que naturalmente preserva a guitarra distorcida e delirante de Hendrix.

Na sequência, a música que batiza o disco, "Valleys of Neptune", impressiona pela limpeza do som e as convenções e breques certeiros e entrosados de Hendrix com Mitch Mitchell (bateria) e Billy Cox (baixo). Gravada entre setembro de 1969 e maio de 1970 a versão tocada pela banda inteira nunca havia sido apresentada anteriormente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Agência Estado

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

GREIA NO POLO MANGUE


Quanta Ladeira faz as pazes com o público no domingo do Rec Beat

Publicado em 14.02.2010, às 19h37

Paulo Floro Do JC Online

Quem esperava outra coisa? Esta edição 2010 do Quanta Ladeira lotou o Polo Mangue, no Cais da Alfândega, no fim da tarde deste domingo (14). A turma de Lula Queiroga empolgou a plateia com hits famosos que fazem paródia de hits da música pop e do Carnaval do Recife. Algumas presenças foram sentidas, como Nena Queiroga, a mais empolgada da "ala" feminina do bloco, e Lenine, que também não foi à prévia. Silvério, por conta do trânsito, quase não chega.

BLOG DE JAMILDO
Quanta Ladeira não perdoa ninguém [+ VÍDEO]

Serra também entra na roda [+ VÍDEO]
Na versão do Quanta Ladeira Dilma é ´otara´ [+ VÍDEO]

Depois de críticas à prévia realizada quinta-feira passada, o bloco mostrou que funciona mesmo é embebido no caos do Carnaval do Recife Antigo. Estiveram no palco os mestres de cerimônias habituais - Lula Queiroga, Zé da Flauta, Luciano Queiroga - e participações de Júnio Barreto, Vitor Araújo (habituée), Thalma de Freitas, o roteirista e escritor Bráulio Tavares e uma tímida Fernanda Takai. Ela, inclusive, se assustou um pouco com a tiração de onda que não perdoa artistas consagrados nem políticos. Não quis se arriscar na música-tema do bloco em que todo mundo mostra interesse em comer o cê-ú de todo mundo.

Thalma foi o destaque num palco de poucas mulheres. Ela cantou, se mostrou entrosada no palco - como Fafá de Belém na prévia - e até roçou num Vitor Araújo chapado. Poucos políticos baixaram no bloco, mas nada que tirasse a força da ideia de chacotar com todos. O QL, em ano de eleições, está mais interessado em tirar onda com gente de porte nacional como Dilma Rousseff e José Serra.

"Ano que vem, estaremos aqui de novo nesta m*rda", diz Lula Queiroga. O bloco, enfim, pode ter mostrado estar "de boa" com o tamanho que se tornou.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

TONELADAS DE GRÉIA!

Thiago Corrêa // Diario de Pernambuco

Todo ano é o mesmo mistério, vai chegando o carnaval e as dúvidas rondam sobre a reedição do bloco Quanta Ladeira. Avessa a desfiles, a trupe carnavalesca monta sua concentração novamente no Poço da Panela e faz sua já tradicional prévia hoje, a partir das 20h, no Sítio Zé Donino.

Lula Queiroga, Zé da Flauta e Lenine fazem parte da "gangue" que não perdoa os políticos e os escândalos. Foto: Paulo Pereira/Divulgação
Como esquente, tem a apresentação do DJ 440. Depois o palco será invadido pela gangue de Lula Queiroga, Lenine e Zé da Flauta. Além deles, já confirmaram presença a cantora Fafá de Belém (de melindrosa estilizada), Chico César, Zé Renato, Paulinho Moska, Silvério Pessoa, China e Luiza Possi. Mas outros nomes famosos são bem-vindos e devem aparecer por lá.

"Já tem um monte de gente, Beyoncé disse que ia. Madonna também vai aparecer com Jesus. Não ria, não, porque é verdade", garante Zé da Flauta. Outro que ele também confirma a presença é o homenageado do carnaval, Getúlio Cavalcanti. "Você veja, até a velha guarda entrou na putaria. Ele vai cantar uma versão de Nelson Ferreira, Antigos bacanais", conta Zé da Flauta. Na apresentação,ainda entram os sucessos Se a mulher encher (paródia de Quando a maré encher), Para comer seu c... falta uma polegada (de Meu maracatu pesa uma tonelada) e a nova versão de Manguetown - Cheio de pau.


Fafá de Belém irá vestida de melindrosa estilizada. Foto: Paulo Pereira/Divulgação
Segundo Zé da Flauta, as novas músicas ainda não estão prontas, devem ser feitas pouco antes da prévia. "Esse ano foi muito corrido, por enquanto só temos as ideias", despista ele. Mas - se no ano passado foram lembrados os peitinhos da primeira-dama francesa Carla Bruni, o presidente Barack Obama e o castelo do deputado federal mineiro Edmar Moreira -, na pauta de 2010 estão o caso dos panetones em Brasília, a estudante do vestidinho Geysa Arruda, o escândalo do superfaturamento de shows envolvendo o ex-secretário Silvio Costa Filho e o fim da parceria entre João da Costa e João Paulo. "Todo mundo que vai concorrer à eleição está com forte chance de aparecer", adianta.

Quem ainda não garantiu um dos 2 mil ingressos colocados à venda antecipadamente para a prévia do bloco Quanta Ladeira, então é bom chegar cedo hoje no Sítio Zé Donino, no Poço da Panela. Para fugir do esquema de cambistas, a produção do evento resolveu não vender mais ingresso, mas o acesso ao local da apresentação que estará custando o mesmo preço de R$ 20. Pagou, entrou. "Não entendo essa agonia, a gente é um bando de velho feio. Da próxima vez vão ter que fazer um show de Rolling Stones no Marco Zero para a gente fazer a prévia no mesmo horário", brinca Zé da Flauta. Mais mil pessoas vão poder assistir à greia. As camisas também estarão à venda.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

O VENENO DO QUANTA

Irreverência

Quanta Ladeira destila seu veneno em prévia disputada no Recife

Publicado em 10.02.2010, às 22h48

Luís Fernando Moura Do Caderno C
Lula Queiroga (foto) comanda a farra que tem Chico César e Fafá de Belém entre os letristas que satirizarão tudo e todos
Lula Queiroga (foto) comanda a farra que tem Chico César e Fafá de Belém entre os letristas que satirizarão tudo e todos
Heudes Régis/ JC Imagem

Em duas horas e trinta e seis minutos, cinco mil ingressos para a prévia do Quanta Ladeira evaporaram: todo o volume disponível para a venda antecipada. Lula Queiroga, frontman da festa, revela o susto ao JC. “Estamos passando por uma angústia geral, isso se tornou uma loucura. Virou um negócio que ninguém esperava”, diz. Para quem ainda quiser tentar um passaporte, resta chegar antes das 20h desta quinta-feira (11) no Sítio Zé Donino, no Poço da Panela. Neste horário, os portões se abrem para pouco mais de mil felizardos, em esquema pagou-entrou, na boca do caixa. Depois disso, só a reprise aberta ao público, durante o Festival RecBeat, às 17h do próximo domingo.

Enquanto a fila anda (deve deixar tristonhos do lado de fora), o DJ 440 fez test drive das picapes. Dá a largada às 21h. Seu set colorido – na prévia do Guaiamum Treloso, foi de Nação Zumbi a Beyoncé – é seguido pela batucada da Escola de Samba Preto Velho, que faz festejo das 22h até cerca de meia-noite. Então vamos ao que interessa.
Fafá de Belém, Junio Barreto, Chico César, Luiza Possi, Zé Renato, Moska e Júnior Black são alguns dos nomes citados por Lula, entre certos ou mais-que-prováveis para dar pinta no disparate anual. Aqui cada convidado faz fila para lançar paródias ácidas sobre tudo e qualquer coisa mais deste mundo. Isso sem contar o miúdo da organização, que tem gente como Lula, Nena Queiroga e Zé da Flauta, confirmadíssimos, claro, e cheios de veneno entre os dentes. “Não pegamos leve com ninguém”, diz Lula.

Critérios para participar são desprendimento, pois o bloco é pausa na etiqueta profissional da boa música, e imprevisibilidade, já que ninguém tem visita 100% confirmada, mas (quase) qualquer um tem lá sua chance de dar a graça piadista. “Nem falei com Arnaldo Antunes, mas as pessoas aparecem. Você acha que a gente convidou Pitty no ano passado? Ou Nelson Motta? Nelson saiu dizendo ‘este aqui é o melhor bloco do Brasil’. Ah, ninguém cai mais nessa”, ironiza Lula.

Tem quem faça que nem Caetano, todo atrasado. Ligou já no dia do encontro: “Posso ir?”, perguntou no último Carnaval. Resposta é sempre sim. “Desta vez, Fafá de Belém disse que vinha de qualquer jeito. Ficou horas lá no hotel fazendo paródia. Chico César questionou: ‘queria saber se vocês vão me receber’”, diz o músico, desdenhoso da parcimônia. “Chico tem o espírito da coisa. É que nem Moska, que é um cara espirituosíssimo. A gente vai jogando e as pessoas vão improvisando. Tá todo mundo assumindo um risco ao participar”, continua.

Tudo começa em clima de botecão, afirma Lula. “Parece quem ninguém tá a fim de nada”, diz. “Então vamos fazendo letras em conjunto. Lenine às vezes participa por telefone, a gente vai trocando ideias”, continua. “O bom do Quanta Ladeira é que a gente tá na média comum, tá na mediocridade. Fala de uma forma que o leigo vê, e ele vê tudo embaçado”, diz.

“Qual o tema deste ano?”, faz pergunta retórica. “Não tem tema nenhum, tem todos os temas. Zé Mayer, Dilma, Serra, Arruda. O Quanta Ladeira é um bloco sem linha de raciocínio e com esquizofrenia de critérios”, afirma. Não adianta a insistência, Lula guarda as novas letras para a surpresa da hora – nada vaza aqui! – e lamenta: dada a pompa (haja responsabilidade em ser mega-evento), desta vez vão precisar passar som. “Mas informalidade a gente não perde nunca. Até porque não tem luxo nenhum, não tem camarote, quem quiser fica em pé mesmo”, diz.
Esta empresa carnavalesca é do tipo que bomba mesmo sem um tostão revertido em publicidade, tudo via boca boca de brodagens e furo de blogueiros. “Digitei ‘ingressos Quanta Ladeira’ no Google e saíram 58 mil resultados”, conta Lula com espanto risonho. “O negócio se tornou enorme. Tanto que a história de que vamos acabar todo ano é verdade mesmo, todo ano acaba. A gente pensa em criar outro bloco, com outro nome. Mas a pressão é grande”, diz..

Como grife só é grife quando se eterniza, Gadelha, Gil Vicente, Zé Cláudio, Márcio Almeida e até Fafá de Belém (multiartista nata) pintaram camisetas oficiais para distribuir entre os amigos durante a prévia. “Não tem outro bloco no Brasil que faça sátiras como essas, com sexo, drogas e corrupção”, diz Lula. Cede à observação eufórica de Nelson, o crítico folião.

Serviço

Quanta Ladeira ? Quinta (11), a partir das 21h, no Sítio Zé Donino (Poço da Panela). Ingressos: R$ 20 e R$ 30 (com camisa). Abertura dos portões e venda de ingressos: 20h.

AINDA TEM INGRESSOS!

As pessoas que reservaram ingressos comigo e não conseguiram pegar, muita atenção: A produção do Quanta Ladeira manda avisar que terão muitos ingressos para vender na hora da apresentação no Poço da Panela nesta quinta dia 11/02. NÃO COMPREM DE CAMBISTAS!

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

RESERVAS DO QUANTA!


ATENÇÃO:
As pessoas que reservaram ingressos comigo, devem procurar na loja Passadisco, no Shopping Sítio da Trindade, Estrada do Encanamento, 480/ loja 12, Casa Forte, fone: 3268-0888, a partir de segunda feira, dia 8, à tarde.
A lista com os nomes vai estar lá.
A venda antecipada esgotou. Agora só no dia 11 no local do show.



ALCEU, AO NOSSO JEITO!

JC: Você nunca ouviu Alceu Valença dessa maneira

Em “Alceu ao Nosso Jeito”, Hanagorik regravou 14 músicas de Alceu Valença.



Você nunca ouviu Alceu Valença dessa maneira

Banda Hanagorik finaliza seu sexto álbum da carreira, um disco-tributo ao roqueiro menos assumido do País

Por Marcos Toledo
Publicado em 31.01.2010

Um dos motivos pelos quais a cultura pernambucana é tão divertida e dá tantos panos para as mangas é sua controvérsia. Muito longe de ser absoluta, é algo que por mais que se analise, estude, não dá para entender. O que dizer, por exemplo, de uma cidade como Surubim, localizada na região do Agreste, a 134 quilômetros do Recife, terra de artistas como Chacrinha e Capiba, e que possui uma das cenas de rock mais consolidadas do Estado? Pois foi lá que surgiu, há 19 anos, a banda de thrash metal Hanagorik, um dos expoentes dessa cena, que agora se prepara para lançar um álbum em tributo ao cantor e compositor Alceu Valença.

Alceu ao nosso jeito, sexto disco da carreira do grupo, reúne 14 canções do menestrel de São Bento do Una (também no Agreste) basicamente dos anos 70 e 80 (a exceção fica por conta de uma canção do início dos anos 90, confira no quadro ao lado). Um petardo sonoro gravado em Surubim e no Recife que já surge como um dos álbuns mais aguardados e candidato a um dos melhores do ano. Duvida? Pois nem precisa esperar muito para ouvir. Na próxima Quarta-Feira de Cinzas, dia 17 de fevereiro, o grupo apresenta algumas da canções em show no Polo Casa Amarela do Carnaval Multicultural do Recife. O JC, porém, já conferiu o CD, que está sendo masterizado no conceituado estúdio Sterling Sound, em Nova Iorque.

Numa primeira audição são vários os pontos que chamam a atenção nesse trabalho. A começar pela escolha do repertório, o qual sobressai uma característica negada pelo próprio autor que se autodenomina artista da música pernambucana, nordestina, brasileira: a de um roqueiro. Quem sempre percebeu Alceu como roqueiro, ao jeito da Hanagorik vai poder ouvir com fidelidade.

Muito disso se deve aos arranjos assinados pelo guitarrista Tuca Araújo, que deu nova roupagem às composições capaz de fazê-las dialogar com um público mais jovem e avesso a sonoridades antigas, mas sem perder a essência, que são as belas melodias das canções. Estamos falando de sonoridades e apuro de arranjos de grupos como Alice in Chains, Soundgarden, Stone Temple Pilots e Audioslave. Trabalho surpreendente, minucioso, de todo o instrumental, inclusive os vocais.

O CD foi gravado totalmente no estúdio da banda, em Surubim, e teve a bateria regravada no estúdio Carranca, no Recife, onde também foi feita a mixagem. A masterização (processo de finalização da obra, antes da prensagem, que buscar obter o melhor ganho/qualidade de som possível do material registrado) está sendo feita nos EUA a cargo de Joe Franco, profissional por cujas mãos já passaram trabalhos de artistas como Coldplay, AC/DC, Aerosmith, Bad Company, Ben Harper, Beatles, Bob Dylan, Bon Jovi, Cat Stevens, Deftones, Duran Duran, Green Day, Jimi Hendrix e Led Zeppelin, entre outros.

Quem assina a produção é Zé da Flauta, que já tocou na banda de Alceu e tem várias canções compostas em conjunto com o cantor, duas delas presentes no álbum da Hanagorik. O produtor, que participa de duas faixas, lança o disco de forma independente, após o Carnaval (provavelmente em março) por seu novo selo Cênica. A distribuição ainda está em negociação. “Está sendo um tesão enorme para mim produzir este disco”, externa Zé da Flauta confessando ainda que gostaria de ter gravado o CD no estúdio Abbey Road, a casa dos Beatles, na Inglaterra. “Sempre ouvi Alceu assim. (Cada música) está do jeito que sempre quis que ficasse. Por mais que ele negue, Alceu é o roqueiro menos assumido do Brasil. (Com a Hanagorik) a poesia dele pulou fora, aflorou.”

A set list começa com Sol e chuva, que tem abertura épica. Como todo o repertório, a faixa tem o peso da Hanagorik, contudo, como já foi dito, preserva a linha melódica original proporcionando uma sonoridade de rock clássico, vintage.

Em se tratando de um álbum-tributo não foi conveniente a participação de Alceu direta na gravação. O compositor, porém, aparece rapidamente sampleado em músicas como Na primeira manhã e Edipiana nº 1. Outros artistas, entretanto, foram convidados. O próprio produtor Zé da Flauta, além de tocar em Papagaio do futuro, põe seu instrumento em Vou danado pra Catende junto com a guitarra de Paulo Rafael (que toca com Alceu há três décadas) e o tricórdio de Lula Côrtes, como na versão original.

Tuca enfatiza que Alceu ao nosso jeito não é um projeto paralelo de sua banda. “É um disco de carreira da Hanagorik e um tributo a Alceu Valença”. Já para o homenageado, o quinteto de Surubim foi quem melhor entendeu sua música. “(Na minha música) dou um sotaque um pouquinho de rock. Roqueiro é outra coisa. A Hanagorik explicitou esse timbre (de rock).

Repertório:
01. Sol e Chuva
02. Rajada de Vento
03. Papagaio do Futuro
04. Na primeira manhã
05. Que grilo dá
06. Vou danado pra Catende
07. Fé na perua
08. Edipiana n1
09. Cavalo de Pau
10. Agolopado
11. Planetário
12. 7 desejos
13. Veneno
14. Você pensa

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

INGRESSOS NAS LOJAS!



Reservas esgotadas. Quem quiser ingresso pode comprar a partir de segunda feira dia 8, (a tarde) nas Lojas Passadisco e Avesso.
COMBATAM OS CAMBISTAS, cheguem cedo nos postos de compra!
A festa no dia 11 no Sítio Zé Donino no Poço da Panela, mesmo lugar do Guaiamum Treloso, tera na abertura o Preto Velho e o DJ 440.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

INGRESSOS PARA O QUANTA!


ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃO!!
Quem quiser ingressos para a prévia do Quanta Ladeira, que acontecerá no dia 11 de fevereiro no Sítio Zé Donino, Poço da Panela, mesmo lugar onde aconteceu o Guaiamum Treloso, podem fazer suas reservas pelo telefone 8742.5246 com Luc Luciano.
R$ 30,00
(com direito a camisa com a marca do bloco atrás e a frente lisa para vc usar sua imaginação!)

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

JOÃO PAULO NO QUANTA

O ex-prefeito do Recife, João Paulo já confirmou presença no Quanta Ladeira 2010. Desde 2001 que ele não perde uma prévia nem a apresentação no domingo de carnaval do RecBeat, é fã de carteirinha do Bloco. Na foto, ele durante apresentação do bloco em 2008.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

NOVO CARRO DE MASSA!

A Ferrari pode jogar todas as fichas em Fernando Allonso, mas com esse carro Massa promete ser mais veloz! Nos testes foi 2 seg. mais rápido todas as vezes. Lembrem-se, 2 seg. na F-1 é uma eternidade!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

CHAPA PURO SANGUE DO PT

Uma boa sujestão para o vice de Dilma seria o ex-prefeito do Recife João Paulo Lima e Silva, uma sulista e um nordestino, bem balanceado. João Paulo tem carisma pra dar e vender e nesse quesito ela anda perdendo feio. Não basta o carisma de Lula que deixa o governo, ela precisa do que vai ficar. É uma idéia!

CINZAS DO ROCK




























ATENÇÃO RAPAZIADA!
Quarta feira de cinzas, dia 17/02/2010 no Polo Casa Amarela, haverá uma noite inusitada. A pedido da comunidade se apresentarão naquele palco as bandas pernambucanas Hanagorik e Devotos, repetindo o sucesso da noite de natal na rua da Moeda. O Hanagorik apresentará um repertório mesclado dos seus antigos sucessos e as músicas do novo cd ALCEU, AO NOSSO JEITO que será lançado em março no Brasil e na Europa. Quem for vai assistir as duas melhores bandas de rock de Pernambuco!

ATENÇÃO BATERAS!


O grande baterista Carlos Balla dará um workshop de bateria em Maceio!

LOCAL:CENARTE -Centro de Belas Artes - Rua Pedro Monteiro, 108 - Centro.
DATA: de 02 a 05 fev. próximo. Valor - GRATIS-
HORÁRIO: das 09:00 às 12:00 hs e das 14:00 às 17:00 hs
Inscrições no CENARTE - 82 8833.9101
Imperdível. O Carlos Balla trabalhou e trabalha com: Djavan, Chico Buarque, Marcio Montarroyos, Ivan Lins, Simone, Gal Costa, João Bosco, Caetano Veloso... dentre outros.

sábado, 23 de janeiro de 2010

O CULTO DO QUANTA!

Por Rafael de Almeida Oliveira.

O carnaval é uma festa que se originou na Grécia em meados dos anos 600 a 520 a.C.. Através dessa festa os gregos realizavam seus cultos em agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e pela produção. Posteriormente, os gregos e romanos inseriram bebidas e práticas sexuais na festa, tornando-a intolerável aos olhos da Igreja. (tinha que ser a igreja)

Com o passar do tempo, o carnaval passou a ser uma comemoração adotada pela Igreja Católica, o que ocorreu de fato em 590 d.C. Até então, o carnaval era uma festa condenada pela Igreja por suas realizações em canto e dança que aos olhos cristãos eram atos pecaminosos.

A partir da adoção do carnaval por parte da Igreja, a festa passou a ser comemorada através de cultos oficiais, o que bania os “atos pecaminosos”.

Mas isso foi até a formação do QUANTA LADEIRA.

Considerado o bloco mais anárquico do mundo, o "quanta", promove a remoção do pudor e a mais pura putaria (sem freios), porém com a classe e o intelécto que apenas os artistas que fazem parte do mesmo são capazes de proporcionar, deixando claro que tudo não passa de uma forma de brincar o carnaval.

Os limites para se curtir o Quanta Ladeira, são simples:
- Não existem limites, e quem não bagunçar, bote a roupa e vá embora!

Imagino que o RECBEAT não queria tanta bagunça, logo...

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

QUANTA LADEIRA 2010








O QUANTA LADEIRA não vai se apresentar no RecBeat esse ano. Os motivos são muitos e serão apresentados em uma coletiva com a imprensa.
Haverá apenas a prévia no dia 11 de fevereiro, no Poço da Panela, no mesmo lugar onde se realizará o Guaiamum Treloso. Os ingressos estarão à venda em breve. Estudantes e lisos pagarão apenas meia, basta mostrar a carteirinha ou dizer que não tem grana, assim, simples!
Esse ano o bloco vai homenagiar Michael Jackson, Hebe Camargo, entre outros. Os ensaios já começaram e a língua da rapaziada está bastante afiada. É aguardar pra ver!

sábado, 16 de janeiro de 2010

CD DE FORRÓ NO GRAMMY


O disco de forró que quase ganhou o "Oscar da música"
Escrito por Gilson Oliveira

Gravado no Recife em 1980, onze anos antes de concorrer ao grande prêmio internacional, Brazil: Forró não levou o primeiro lugar em sua categoria por apenas um ponto


Em 1991, uma informação chegou à imprensa de todo o Brasil, deixando os editores surpresos e desconfiados: um CD de forró tinha não apenas sido indicado ao Grammy, como poderia figurar na relação de finalistas do prêmio na categoria Traditional Folk.
Como, à época, ainda não existia o Grammy Latino, criado em 2000, isso significava que forrozeiros estavam concorrendo a um prêmio acirradamente disputado pelas multinacionais do disco e astros e estrelas internacionais.
Comprovada sua autenticidade, a informação deixou ainda mais perplexos os jornalistas, ao descobrirem que o disco, na verdade, fora produzido no longínquo ano de 1980, em um pequeno estúdio recifense, e focalizava as obras de artistas desconhecidos até mesmo em Pernambuco.
O significado do fato para a história da música brasileira fez com que jornais de várias partes do país lhe dedicassem preciosos espaços, inclusive chamadas de primeira página e capas de cadernos culturais, principalmente no dia da festa de entrega do prêmio, em 20 de fevereiro de 1991. O entusiasmo atingiu também as outras mídias.
Em seu programa no SBT, disse Jô Soares, ao se referir a Zé da Flauta, produtor do disco: “Vou apresentar um pernambucano que conseguiu um feito que nem George Martin, produtor dos Beatles, conseguiu. Ele levou para o Grammy quatro rapazes de Caruaru. George Martin não conseguiu fazer o mesmo com os quatro rapazes de Liverpool”.

Leia a matéria na íntegra na edição 102 da Revista Continente.

domingo, 10 de janeiro de 2010

FECHE O BOLSO!

video

Exelente marchinha de Walmir Chagas, o Velho Mangaba, para o próximo carnaval. A música é novinha em folha, mas o tema é bastante antigo, atual e futurista.
Escutem e morram de rir!

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

STING NO CARNAVAL


Tenho recebido inúmeros e-mail criticando a vinda de Sting ao nosso carnaval e sinceramente não vejo problema algum. Somos multiculturais, temos um pólo pop, ele é uma grande estrela e trará uma mídia nacional e internacional positiva para nossa cidade e nossa festa maior.
95% da programação artística do nosso carnaval é feita por artistas pernambucanos, apenas 5% são de outros lugares. 85% da verba para esse fim é gasta com nossos nomes, não vejo o que tem de errado nisso. O sonho de todo artista pernambucano é tocar no exterior, já pensou eles, por exemplo, os europeus fechando as portas para nós dizendo: Aqui só toca europeu! Seria a mesma coisa. Não podemos fazer reserva de mercado no campo cultural, isso é uma idiotice. Que venha Sting e quem mais quiser, Recife os espera!

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

ALADO


Falar bem de um grande e velho amigo é sempre suspeito, mas vou falar!
Fui presenteado ontem com o mais recente trabalho de Paulo Rafael. Um cd incrível, coisa de guitarrista mesmo! Paulo tem muita personalidade no seu toque e na escolha de seus timbres, isso sempre o definiu como um dos músicos mais conceituados do Brasil.
O disco não parece em momento algum com coisa de gringo, é totalmente brasileiro, nordestino, pernambucano, um fato raro de acontecer para quem toca esse instrumento. O disco todo é tocado por um quarteto formado por Paulo nas guitarras, Ranniere nos teclados, Cássio Cunha na bateria e Maurício no baixo e tem algumas participações como Spok, Gilberto Pontes, Fabinho Costa, Lomiranda, Cesinha Michiles e Cleber Silva, que abrilhantam ainda mais o trabalho.
Foi todo gravado na Toca do Bandido, estúdio que pertenceu ao lendário produtor pop Ton Cappone e a qualidade técnica é surpreendente. Paulo além de excelente músico, é também um grande produtor musical e técnico de gravação. Sua experiência nesse sentido vem desde 1973 quando gravou o primeiro cd do Ave Sangria, grupo pernambucano que marcou a década por sua ousadia e das produções fonográficas de Alceu Valença entre outros. Parabéns a Cassio Cunha que dividiu com Paulo a tarefa da produção.
Embora pareça triste na foto da capa, Paulo está muito feliz com os elogios que vem recebendo da crítica por seu novo cd. Eu trocaria o nome de Alado para Calado, pois Paulo não canta nenhuma faixa do disco que é totalmente instrumental, para nosso deleite maior. Ele apenas toca, e como toca!
Comprem!

GONZAGA LEAL



Pra começar o ano, vamos falar de coisas novas e boas. O novo cd de Gonzaga Leal “e o que mais aflore” é uma verdadeira obra de arte, da capa ao conteúdo musical. Gonzaga mostra uma enorme maturidade artística nesse trabalho, reúne um time de músicos de primeira grandeza e faz o melhor e mais conceituado disco de sua carreira.
Um verdadeiro artista tem que ser ousado, atrevido e afoito, três qualidades que Gonzaga esbanja nesse disco a começar pela estética visual pra lá de diferente. A capa em si já chama a atenção por sua beleza plástica, já mostra que a produção do trabalho foi muito bem pensada e elaborada. Capa não vende disco, mas determina a compra!
Nota dez para os arranjos de Nilson Lopes, Roberto Mendes e Daniel Laranjeira, parabéns pela simplicidade e beleza. Nota dez para os grandes músicos convocados para a missão de interpretá-los com tanta sensibilidade. Excelentes as participações de Geraldo Maia, Naara, Neneu Liberalquino, Marcos Sacramento e Chico Lôbo, vieram enriquecer ainda mais o trabalho e o seu conteúdo artístico.
É com certeza um disco que mostra a boa fase da produção fonográfica pernambucana de conteúdo. Um disco sem modismos, sem parafernálias eletrônicas, um disco verdadeiro. Comprem!